Preso cliente suspeito de matar mulher e ferir dois durante briga em bar na Zona Norte de Teresina

0
12

A prisão foi realizada pelo Núcleo de Feminicídio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O cliente suspeito de matar uma mulher e ferir dois homens durante briga em um bar no bairro Mafrense, Zona Norte de Teresina, foi preso durante cumprimento do mandado de prisão. A informação foi confirmada nesta terça-feira (10) ao G1 pela delegada Luana Alves, do Núcleo de Feminicídio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Segundo a delegada Luana Alves, o preso identificado como Ramon Farias de Sousa era considerado foragido e estava escondido desde janeiro na casa da mãe, no bairro Buenos Aires. Ele teria praticado o crime junto com o irmão, que não foi localizado.

Luana Alves, delegada do Núcleo Policial Investigativo de Feminicídio  — Foto: Lucas Pessoa/G1 PI
Luana Alves, delegada do Núcleo Policial Investigativo de Feminicídio — Foto: Lucas Pessoa/G1 PI

“Durante o cumprimento do mandado de prisão, a mulher e um parente dele tentaram impedir a entrada da polícia. Quando entramos, o suspeito estava tentando fugir pelo telhado, mas foi capturado”, contou.

Conforme a delegada, a polícia também cumpriu um mandado de busca e apreensão na casa, porém as armas utilizadas pelos suspeitos no dia do crime não foram encontradas. Dois celulares foram apreendidos e devem ser periciados.

Mulher morre e dois ficam baleados em tiroteio — Foto: Divulgação/PM
Mulher morre e dois ficam baleados em tiroteio — Foto: Divulgação/PM

O crime aconteceu em julho de 2019 no bairro Mafrense, Zona Norte de Teresina. As vítimas e o suspeito estavam bebendo juntos, quando ele sacou a arma e efetuou os tiros. A vítima Hyvenna Sefora Meneses morreu no hospital e outros dois clientes foram baleados.

“A vítima era usuária de drogas e os dois irmãos suspeitos são donos de um frigorífico. Eles devem responder por homicídio e tentativa de homicídio. Até o momento só sabemos que houve uma discussão entre eles, mas a motivação do crime ainda não ficou clara”, disse Luana Alves.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui