Instaurado inquérito policial para apurar denúncias contra Prior

Foi instaurado um inquérito policial para apurar as denúncias de estupro contra Felipe Prior, arquiteto e ex-participante do Big Brother Brasil 20, na última sexta-feira (3). A investigação está a cargo de Maria Valéria Pereira Novaes de Paula Santos, delegada titular da Delegacia da Defesa da Mulher de São Paulo, instalada na Casa da Mulher Brasileira. 

“O caso está em andamento e as partes serão ouvidas. Tudo corre sob sigilo de Justiça, em razão da natureza dos fatos. Por enquanto, temos isso”, afirmou a delegada, por WhatsApp, à revista Marie Claire, que publicou as denúncias contra o ex-BBB na sexta-feira (3).

Felipe Prior é acusado de estupro por pelo menos três mulheres. Os crimes teriam acontecido em festas universitárias em 2014, 2016 e 2018. São duas acusações de estupro e uma de tentativa de estupro. Na última quinta-feira (2), a juíza Patrícia Álvares Cruz, do Foro Criminal da Barra Funda, em São Paulo, negou o pedido de medidas protetivas das supostas vítimas.

O Ministério Público de São Paulo tinha pedido a abertura de inquérito policial para apurar as denúncias contra Felipe Prior na sexta-feira (3).

Sobre as acusações contra o ex-participante do Big Brother Brasil, a Comunicação da Rede Globo divulgou nota, enviada e publicada pelo pelo colunista Leo Dias, do Uol, afirmando que: “a Globo é veementemente contra qualquer tipo de violência, como se percebe diariamente em seus programas jornalísticos e mesmo nas obras do entretenimento, e entende que cabe às autoridades a apuração rigorosa de denúncias como as que foram feitas contra Felipe Prior”.

Na sexta-feira (3), o arquiteto publicou um vídeo em suas redes sociais em que nega que tenha cometido os crimes. Veja:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui