Justiça proíbe que igreja de Silas Malafaia realize cultos durante pandemia

A Justiça do Rio de Janeiro determinou que a Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, liderada por Silas Malafaia, não pode realizar cultos durante a pandemia do novo coronavírus. A decisão foi dada na última quinta-feira (9) e, em caso de desrespeito, será aplicada uma multa de R$ 10 mil. 

A decisão é do desembargador Agostinho Teixeira, do Tribunal de Justiça do RJ. O magistrado acatou um recurso do Ministério Público, que argumentou que Silas Malafaia tinha manifestado publicamente o descumprimento das medidas restritivas à aglomeração de pessoas.

Em seu despacho, Teixeira escreveu que não discute “se a fé é essencial à existência humana nem se os templos prestam serviços imprescindíveis”, mas “o que se debate é a possibilidade de uma limitação temporária de parte desses serviços”.

“Penso que, nesse estado de crise, sem precedentes, as igrejas também devam suspender as suas atividades presenciais, resguardando assim a saúde e o direito fundamental à vida”, afirmou.

A determinação é para que a igreja de Malafaia abdique de realizar cultos presenciais pelo período em que vigorar a situação de emergência decretada no estado do Rio de Janeiro por causa da pandemia do novo coronavírus. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui