Tribunal de Los Angeles ordena soltura de crianças migrantes por Covid-19

Dois dos três centros de detenção confirmaram casos de Covid-19 e podem se tornar grandes epicentros de contágio, disse a juíza Dolly Gee em sua decisão. Um tribunal de Los Angeles ordenou que os serviços de imigração dos Estados Unidos soltem mais de 100 crianças migrantes mantidas em três centros de detenção, devido ao risco de serem infectadas pelo novo coronavírus.
Dois dos três centros de detenção confirmaram casos de Covid-19 e podem se tornar grandes epicentros de contágio, disse a juíza Dolly Gee em sua decisão.
Os centros de detenção familiar estão “em chamas, e não há tempo para meias medidas”, justificou a juíza.
Os 124 menores detidos nesses centros devem ser entregues aos pais, ou colocados em famílias adotivas, com a aprovação dos pais, até 17 de julho.
Após o lançamento em 2018 da política de “tolerância zero” do presidente Donald Trump sobre imigração ilegal, milhares de crianças foram separadas de seus pais na fronteira. A medida tinha como objetivo dissuadir os migrantes em potencial de cruzarem o limite entre EUA e México. O governo acabou recuando.
Na semana passada, a Suprema Corte dos Estados Unidos rejeitou a decisão de Trump, que pretendia eliminar um programa que protege da deportação cerca de 700.000 pessoas que foram levadas ilegalmente para os Estados Unidos quando crianças.
Segundo a rede de televisão americana CNN, existem mais de 2.500 casos de Covid-19 nos centros de detenção dos serviços de imigração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui