Odebrecht fez doação de sete respiradores a hospitais da Bahia

Mais de 100 localidades espalhadas por seis países já receberam auxílio da Odebrecht Engenharia & Construção (OEC) para enfrentar a pandemia do novo coronavírus. Por exemplo, a empresa anunciou, em comunicado, que fez, nas últimas semanas, a doação e distribuição de equipamentos de proteção individual e coletiva.

Entre os lugares contemplados, está a Bahia, onde a OEC informou que deu sete respiradores ao Governo da Bahia, através da Federação das Indústrias do Estado. O investimento, em conjunto com a Odebrecht S.A., Braskem, OR e Horiens, foi de R$ 945 mil.

Somando todas as ações, a empresa já doou cerca de 40 mil máscaras de proteção, 41 mil litros de álcool gel 70% e 1,5 mil equipamentos de proteção médica – como macacões, capas cirúrgicas e botas -, duas ambulâncias, 115 máquinas pulverizadoras, fez a reforma gratuita de uma clínica com 73 leitos, entre outros.

Nas iniciativas pelo Brasil, foi oferecida mão de obra e equipamentos ao governo do Pará e à prefeitura de Ananindeua para eventuais obras emergenciais, principalmente hospitais de campanha e unidades de saúde. No Paraná, segundo a OEC, foi feita a doação de cestas básicas e itens de higiene para famílias carentes de Almirante Tamandaré. E também deixou à disposição do governo estadual recursos humanos e materiais para uma possível construção,na Região Metropolitana de Curitiba, de hospitais de campanha.

Ações internacionais
Outros países, como Peru, Angola, Panamá e República Dominicana, também foram contemplados pela OEC, como informado, em nota.

No primeiro local, foram doadas 100 máquinas moto-pulverizadoras ao governo de Lambayeque, para que seja feita a desinfecção de mercados, além de cestas básicas a comunidades. Uma ambulância foi cedida e 500 caixas de máscaras cirúrgicas e 500 frascos com álcool foram dados.

A empresa ainda anunciou que doou 15 máquinas vaporizadoras e 15 roupas de proteção ao Governo Regional do Amazonas, além de 100 máscaras transparentes com vedação hermética, 100 macacões descartáveis, 100 caixas com 50 pares de botas descartáveis, 50 caixas com 100 capas cirúrgicas e 100 caixas com 50 máscaras médicas para uso em hospitais de Piura, Bagua Grande e Tarapoto.

Em Angola, as ações incluíram a distribuição de 63 milhões de litros de água para 72 localidades, incluindo hospitais, unidades penitenciárias, mercados e a comunidade em geral, juntamente com a Empresa Pública de Águas de Luanda (EPAL) e outros parceiros. A OEC também disponibilizou 94 técnicos e equipamentos para trabalhos de reparos e manutenção das redes de água e doou ao Governo Provincial de Benguela 500 litros de álcool 70%.

O Ministério da Saúde angolano, assim como províncias de Malanje e Luanda, e município de Cacuso ainda receberam 40 mil litros de álcool 70%, feitos a partir do álcool neutro produzido na usina Biocom.

O Panamá foi outro país que a OEC ajudou, segundo o comunicado. Por lá, foram doados 10 mil máscaras para proteção dos profissionais de saúde. Ainda foram oferecidos equipamentos como betoneiras e caminhões pipa para limpeza de áreas públicas e hospitalares e uma área com infraestrutura que pode ser transformada em posto de atendimento médico. Uma clínica com 73 leitos que oferecerão atenção a pacientes de covid-19 está sendo reformada.

Na República Dominicana, foram doadas duas ambulâncias ao governo central.

Salvador Unida
O Correio está reunindo exemplos de ações sociais, conteúdos de diversão para a criançada, programações musicais online, cursos, e tudo o que possa ajudar a trazer mais leveza para esse período de isolamento social. Confira.